Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Itens de festas juninas e Copa do Mundo são fiscalizados pelo Procon no Amapá

Fiscalizações seguem até sexta-feira 15 em estabelecimentos no centro comercial de Macapá. Visitas são de caráter informativo aos empresários e lojistas.

 
 -  Fiscalização do Procon é de caráter informativo aos empresários  Foto: Carlos Alberto Jr/G1
Fiscalização do Procon é de caráter informativo aos empresários Foto: Carlos Alberto Jr/G1

Com a realização de diversas festas juninas espalhadas pela cidade e às vésperas da Copa do Mundo, cresce a procura por itens, tanto para pular fogueira, quanto para ficar na torcida pela seleção brasileira. Para evitar que os consumidores sejam lesados, o Instituto de Defesa do Consumidor (Procon) no Amapá realiza fiscalizações por lojas de shoppings e do centro comercial de Macapá.

As fiscalizações, que iniciaram na segunda-feira (11), devem percorrer 70 lojas de dois shoppings da capital. Nesta quarta-feira (13), as ações foram voltadas aos itens que vão desde roupas até adereços decorativos.

"Dividimos a ação em duas partes, porque os itens juninos e de Copa do Mundo estão mais próximos, muitas vezes, vendidos nos mesmo estabelecimentos", explicou Kléber Duarte, fiscal do Procon.

Kléber Duarte, fiscal do Procon (Foto: Carlos Alberto Jr/G1) Kléber Duarte, fiscal do Procon (Foto: Carlos Alberto Jr/G1)

Kléber Duarte, fiscal do Procon (Foto: Carlos Alberto Jr/G1)

A ação é de caráter informativo. Os fiscais orientam empresários e verificam se há possíveis preços abusivos, entrega de nota fiscal aos consumidores, além de observar a presença do Código de Defesa do Consumidor nos estabelecimentos.

Ente os itens fiscalizados estão, bandeiras, camisetas, vestidos, adereços, objetos de plásticos, apitos, chapéus e fogos de artifício, que geram preocupação neste período do ano.

O trabalho de orientação segue até sexta-feira (15). O próximo passo do Procon será fazer registro dos dados coletados das lojas e programar uma nova fiscalização pelos mesmos estabelecimentos, mas, dessa vez, com caráter repressivo.

"Entendemos que, numa segunda visita ao estabelecimento, o empresário já tem as informações suficientes para corrigir algum erro que tinha na primeira, caso isso ocorra, ele poderá ser notificado", finalizou Duarte.

Fiscalizações seguem até sexta-feira (15), em lojas do Centro Comercial de Macapá (Foto: Carlos Alberto Jr/G1) Fiscalizações seguem até sexta-feira (15), em lojas do Centro Comercial de Macapá (Foto: Carlos Alberto Jr/G1)

Fiscalizações seguem até sexta-feira (15), em lojas do Centro Comercial de Macapá (Foto: Carlos Alberto Jr/G1)

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE