Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

REGIONAL

Homem morre à espera de ambulância para transportar obesos em Cuiabá

 
Um homem de 45 anos, identificado como Ananias de Oliveira, morreu nas dependências da Policlínica do Planalto após não ser transferido para pronto-socorro de Cuiabá (PSMC). Segundo as informações, a não realização da transferência se deu porque ambulâncias do Estado não tem estrutura para transportar pessoas obesas.

O homem que pesava 160 quilos passou mal na noite de terça-feira (15) e chegou a receber atendimento médico dos profissionais da Policlínica. Porém, teve problemas para ser transportado para o pronto-socorro. O paciente foi diagnosticado com Chikungunya.

A família conta que desde que passou mal na noite de terça-feira (15), Ananias não conseguiu ser socorrido pela ambulância de emergência. Segundo o irmão dele, profissionais disseram que o carro não era adaptado para socorre uma pessoa obesa.

A vítima então foi transportada por familiares em um carro particular até a policlínica, onde recebeu atendimento da equipe de plantão. Com a gravidade do caso, a médica solicitou a transferência de Ananias para o PSMC, no entanto não foi realizado o traslado do paciente.

“O Samu não pode levar devido ao peso dele, não sei se a estrutura aguentava. A médica tentou ligar para o Corpo de bombeiros e eles disseram que não era caso de eles levarem e não podia atender. Eu acho que foi negligência”, desabafou Sebastião de Oliveira, irmão de Ananias.

A família pretende cobrar do Estado a reparação por conta do “descaso” com Ananias. “Eu vou ver o que posso fazer e processar o estado. Aqui na Policlínica foi atendido e a médica tentou falar com todo mundo porque ela sabia que o caso dele era grave, mas não fomos atendidos”, disse o irmão da vítima.

Além da falta de transporte na ambulância, o corpo de Ananias ainda ficou um bom tempo na policlínica até aguardar um veículo apropriado para levar até o Instituto Médico Legal (IML).


folha max

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE