Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Mais de 600 crianças e adolescentes usuários de álcool e drogas são atendidos pelo Caps-AD em Santarém

Embora não existam estatísticas precisas, o CAPs diz que o consumo de bebidas alcoólicas por adolescentes aumentou no município.

 
 -  Unidade do Caps-AD III fica na Avenida Presidente Vargas, 2809, no bairro Aparecida  Foto: Reprodução/TV Tapajós
Unidade do Caps-AD III fica na Avenida Presidente Vargas, 2809, no bairro Aparecida Foto: Reprodução/TV Tapajós

O sinal de alerta soou em Santarém, no oeste do Pará, na tarde de quinta-feira (15), quando uma adolescente de 15 anos deu entrada no Hospital Municipal em estado grave de embriaguez alcoólica. O Conselho Tutelar foi acionado e a adolescente foi orientada a fazer acompanhamento no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps-AD) da cidade.

Embora não existam estatísticas precisas, o CAPs-AD diz que o consumo de bebidas alcoólicas por adolescentes aumentou no município. São 619 menores fazendo tratamento no Centro. Entre os atendidos há uma criança de oito anos com dependência química.

Segundo a psicóloga do Caps-AD, Carla Rodrigues, a maioria dos adolescentes que dão entrada na Unidade são usuários de múltiplas drogas e apresentam quadros graves de dependência química. “O uso de drogas por adolescentes está cada vez mais precoce. Hoje o primeiro contato deles é com o crack, maconha e com substâncias ilícitas pesadas”, disse.

Segundo dados do Caps-AD, a maioria dos adolescentes que fazem tratamento da Centro não frequentam mais a escola, enfrentam problemas familiares, outros já estão inseridos no tráfico de drogas.

Para o Conselho Tutelar de Santarém, a adolescência é um período de transformação significativa e, por isso, o menor precisa ser acompanhado pelos pais, que muitas vezes não sabem o que acontecem com seus filhos.

“Acompanhar o filho se tornou um desafio para as famílias porque os pais trabalham e acham que o filho foi para a escola, e ele não foi. Muitas vezes os pais são os últimos a saber do que está acontecendo”, disse a conselheira tutelar Antonia Vita.

A psicóloga do Cras-AD também recomenda que os pais devem ficar muito atentos aos filhos. “A qualquer mudança repentina no comportamento, os pais devem se atentar. Cheiro, mudanças, pois quase sempre a família é a primeira a sentir e a notar essas pequenas diferenças, mas não dá importância”, explicou.

Ponto de encontro

Em Santarém, os principais pontos de encontro dos adolescentes têm sido as praças da cidade, onde eles formam grupos para beber, fumar e ingerir outras substâncias químicas.

Segundo a conselheira tutelar Antônia Vita, diariamente, o Conselho recebe ligações via Niop informando que estudantes estão nas praças consumindo bebidas alcoólicas e outras drogas ilícitas. “Somos acionados, geralmente pela Polícia Militar que nos relata o ocorrido. Nós conduzimos os adolescentes até o Conselho e chamamos os pais. Porém, já ocorreram situações de encontrarmos o adolescente em coma alcoólico, e nós tivemos que levar para o hospital", finalizou.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE