Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Casos de sífilis preocupam autoridades de saúde em Araxá

Segundo dados do CTA, registros nos primeiros três meses de 2018 já chegam a quase 25% das ocorrências de 2017.

 
 -  Número de casos já chegam a quase 25% dos registros de 2017  Foto: Reprodução/TV Integração
Número de casos já chegam a quase 25% dos registros de 2017 Foto: Reprodução/TV Integração

O número de casos de sífilis registrados entre janeiro e março deste ano em Araxá, no Alto Paranaíba, já representa quase 25% das 197 confirmações da doença em 2017.

Segundo o Centro de Testagem e Aconselhamento de Araxá (CTA), na cidade há 46 novos casos de sífilis confirmados neste ano. Desses, 18 foram registrados em apenas 10 dias. Entre os infectados estão 11 mulheres grávidas e um bebê.

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível causada por uma bactéria e pode demorar anos para se manifestar. Na fase inicial, apresenta uma ferida indolor, que pode evoluir para machas avermelhadas na pele e, em casos mais graves, atingir o sistema nervoso, coração e ossos. Em gestantes, o risco de transmissão é grande para bebês, nos quais pode provocar deformidades, surdez e até a morte.

"Está tendo um surto de sífilis no Brasil. Não é só em Araxá. Aumentou o número de casos em todas as cidades aqui vizinhas. Então, as pessoas arriscam muito. Elas acham que ficar sem camisinha com uma pessoa conhecida ou um parceiro fixo, elas não vão pegar. Infelizmente, essa não é a nossa realidade", observa a coordenadora do CTA, Roberta Duarte da Silva.

No ano passado, o órgão notificou uma média de 16 casos de sífilis por mês na cidade.

Número de casos já chegam a quase 25% dos registros de 2017 (Foto: Reprodução/TV Integração) Número de casos já chegam a quase 25% dos registros de 2017 (Foto: Reprodução/TV Integração)

Número de casos já chegam a quase 25% dos registros de 2017 (Foto: Reprodução/TV Integração)

Confira os sintomas

Em alguns casos, os sintomas da sífilis em adultos são:

  • Úlceras genitais
  • Erupções generalizadas na pele ou na palma das mãos e plantas dos pés
  • Cansaço e dor de cabeça
  • Febre e dor nas articulações

O teste rápido pode confirmar se o paciente tem a doença em cinco minutos e, logo após a confirmação, um exame laboratorial é solicitado para confirmar qual o estágio da doença. Durante o tratamento, que também é oferecido pelo CTA, palestras de prevenção são ministradas.

Os interessados em fazer os exames podem procurar o CTA na Rua Calimério Guimarães, 850, Centro. Todo o atendimento, desde os exames até o tratamento, é gratuito.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE