Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Mãe da criança que morreu em acidente na av. Duque de Caxias segue internada há mais de um mês

A irmã do menino que sobreviveu ao acidente teve que começar tratamento psicológico para lidar com a morte do irmão. Acidente foi provocado por motorista embriagado que ultrapassou sinal em alta velocidade.

 

A menina de 5 anos de idade que sobreviveu a um acidente de trânsito na avenida Duque de Caxias, em Belém, recebe atendimento psicológico desde o que irmão Enzo Emanoel Oliveira Costa, de 9 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu. A mãe e os dois filhos, que estavam no banco de trás foram arremessados para fora do veículo, ao ser atingido por um motorista embrigado que ultrapassou o sinal vermelho em alta velocidade. Há mais de um mês, a mãe continua internada no hospital, sem previsão de alta.

"Quando ela almoça, ela fala 'deixa pro meu irmão'. Toma café, 'olha o meu irmão gosta disso'. Se ela estiver no carro, ela quer ficar grudada na gente, não que ficar sozinha. 'Bota o cinto, vó', assim que ela diz", contou a avó, sobre os traumas que ficaram após o acidente.

A família voltava da igreja na noite de um sábado, 10 de março, quando o carro em que estavam foi atingido por um veículo preto, no cruzamento da av. Duque de Caxias com a tv. Estrella, bairro do Marco.

Os motoristas tiveram ferimentos leves. Enzo chegou a ser levado para o hospital mas não resistiu. Já a mãe, de acordo com o hospital onde está internada, está com estado de saúde estável. Ela ainda deve passar por mais uma cirurgia e não há previsão de alta.

Imagens de câmeras de segurança de um estabelecimento flagram o momento do acidente.

Vídeo mostra o momento em que o motorista avança o sinal e bate em outro veículo.

Vídeo mostra o momento em que o motorista avança o sinal e bate em outro veículo.

O motorista que provocou o acidente foi autuado em flagrante por dirigir sob efeito de bebida alcoólica, lesão corporal e pela morte de Enzo. Ele deve responder por homicídio por dolo eventual - quando é assumido o risco de matar.

Após passar um período no hospital, o motorista está preso desde o dia 19 de março no Complexo Penitenciário de Marituba, na região metropolitana de Belém, aguardando sentença da Justiça sobre o caso. O G1 não conseguiu contato com o advogado dele.

"Espero que ele pague por aquilo que ele fez. Ele prejudicou uma família, não foi só uma pessoa tanto que a minha está no hospital até agora", disse a avó.

Ela também revelou à reportagem da TV Liberal que algumas coisas do neto ainda estão guardadas em casa. A calça jeans, até o sapato usado no dia do acidente. Segundo ela, Enzo gostava de andar sempre arrumado em dia de ir para a igreja. E quando voltava, sempre jogava no celular, que continua guardado na casa da avó desde o dia do acidente.

Carros em alta velocidade é comum na av. Duque, diz moradores

Moradores do bairro do Marco dizem que durante a madrugada a avenida "vira uma pista de corrida". Segundo pessoas que vivem nas proximidades, muitos motoristas passam em alta velocidade, inclusive fazendo 'rachas'.

De acordo com o Departamento de Trânsito (Detran), o número de acidentes provocados por embriaguez no Pará aumentou no último ano.

Em 2017 foram registrados 276 casos, sendo 70 acidentes a mais que em 2016. A média é de 5 acidentes por semana durante o ano.

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE