Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Enxurradas danificam 28 imóveis e quase 6 quilômetros de vias urbanas de Óbidos

Levantamento foi feito pela Defesa Civil Municipal. Estragos levaram o município a decretar situação de emergência.

 
 -  Quase 6 quilômetros de vias urbanas de Óbidos foram destruídos pelas enxurradas  Foto: Prefeitura de Óbidos/Divulgação
Quase 6 quilômetros de vias urbanas de Óbidos foram destruídos pelas enxurradas Foto: Prefeitura de Óbidos/Divulgação

Levantamento apresentado pela Defesa Civil de Óbidos, no oeste do Pará, na manhã desta segunda-feira (16) deu a dimensão dos estragos provocados pelas fortes chuvas e enxurradas no município. Foram contabilizados 28 imóveis danificados (dois destruídos) e quase 6 mil metros de vias urbanas com a infraestrutura comprometida por buracos e valas.

Devido ao volume de chuvas no período de 10 a 13 de abril, e aos estragos causados em cerca de 10 bairros e a destruição de pontes e ramais em várias comunidades da zona rural do município, o prefeito Chico Alfaia decretou situação de emergência em Óbidos.

O levantamento da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil aponta também para a possibilidade de contaminação de uma das fontes de captação da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), localizada no bairro Cidade Nova, em razão das enxurradas carrearem materiais sólidos para dentro da área e para o sistema de tratamento.

Os detalhes do decreto de emergência publicado na sexta-feira (13), foram apresentados durante entrevista coletiva concedida à imprensa na manhã desta segunda-feira, na Casa de Cultura de Óbidos.

Prefeito Chico Alfaia e o coordenador da Defesa Civil, Jamerson Amaral, falaram à imprensa sobre detalhes do decreto de emergência (Foto: Prefeitura de Óbidos/Divulgação) Prefeito Chico Alfaia e o coordenador da Defesa Civil, Jamerson Amaral, falaram à imprensa sobre detalhes do decreto de emergência (Foto: Prefeitura de Óbidos/Divulgação)

Prefeito Chico Alfaia e o coordenador da Defesa Civil, Jamerson Amaral, falaram à imprensa sobre detalhes do decreto de emergência (Foto: Prefeitura de Óbidos/Divulgação)

Acompanhado do coordenador da Defesa Civil Municipal, Jamerson Pimentel do Amaral, o prefeito Alfaia informou que já determinou estado de atenção máxima para todas as secretarias e que foi criada uma espécie de sala de gerenciamento de crise para acompanhar os casos mais graves. “Nossa intenção é responder de uma forma mais rápida os anseios da população atingida. Sabemos que se fizermos tudo o que está ao nosso alcance hoje, ainda será pouco. Mas, estamos em atenção máxima para dar de pronto as repostas necessárias”.

Ainda segundo o prefeito, bombeiros militares de Santarém estarão em Óbidos nesta terça-feira (17) para realizarem a vistoria acerca das informações listadas no parecer técnico da Defesa Civil.

Monitoramento

A Comdec redobrou as ações de monitoramento nas áreas de risco, principalmente nos bairros São Francisco, Perpétuo Socorro, Bela Vista, Fátima, e nas áreas de barreira que vão desde a área central até o bairro de Santa Terezinha.

“Com o período mais intenso das chuvas estamos atendendo chamados quase que 24 horas por dia. Tudo o que está ao nosso alcance está sendo feito, tanto na parte técnica como operacional”, falou o coordenador da Comdec.

Com o reconhecimento decreto da situação de emergência por parte dos governos Estadual e Federal, será possível agilizar processos administrativos e operacionais relacionados, por exemplo, à recuperação de áreas afetadas e à prevenção de riscos.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE