Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Morre foragido de alta periculosidade que sofreu acidente de carro após roubar família em RR

Wax Nunes Lima, de 28 anos, estava internado em estado grave após sofrer acidente. Ele respondia a dezenas de processos por diversos crimes.

 
 -  Wax Nunes, o   39;Seninha  39;,era considerado de alta periculosidade; ele estava foragido desde janeiro  Foto: Divulgação/Polícia Militar
Wax Nunes, o 39;Seninha 39;,era considerado de alta periculosidade; ele estava foragido desde janeiro Foto: Divulgação/Polícia Militar

Morreu na madrugada desta quinta-feira (15) o foragido Wax Nunes Lima, o ‘Seninha’, de 28 anos. Ele sofreu um acidente de carro em Rorainópolis na quarta (14) quando fugia de um roubo a uma família e estava internado em estado grave no Hospital Geral de Roraima.

Considerado de alta periculosidade, Wax era um dos líderes de uma organização criminosa que atua dentro e fora da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, a maior unidade prisional do estado.

Ela havia fugido da unidade em janeiro deste ano, quando um grupo de 86 presos escapou durante a madrugada por um túnel de aproximadamente 100 metros.

No acidente em que se envolveu, ele estava com outro foragido, Arley Mangabeira dos Santos, que morreu na hora. Os dois tinham levado mais de R$ 40 mil, joias e dinheiro da casa de um comerciante e na fuga capotaram o veículo na BR-174. O carro em que eles estavam tinha sido roubado dias antes durante o assalto ao retiro de uma igreja.

Wax Nunes respondia a dezenas de processos por roubo, associação criminosa, organização criminosa, tráfico de drogas, receptação e corrupção de menor. Ele foi preso pela primeira vez em 2012 e foi batizado na facção em 2013.

O foragido também tinha participação ativa na facção criminosa a qual pertencia. Ele era responsável por repassar ordens dos chefes da organização para os demais membros do grupo criminoso. Essa informação consta em uma denúncia de 2013 do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de Roraima (MPRR).

Na ficha carcerária de Wax a conduta dele era classificada, em grande parte, como “má”. Dentro da penitenciária ele chegou a ameaçar agentes penitenciários dizendo “não ter medo da polícia”.

Em razão do mau comportamento dentro do presídio, o foragido chegou a ser transferido para a Cadeia Pública onde cumpriu sanção disciplinar no Regime Disciplinar Diferenciado, medida aplicada a presos que causam desordem ou infringem regras nas unidades penitenciárias.

Nas abordagens criminosas, o suspeito era violento com as vítimas. Em um dos roubos, ele atirou três vezes contra um idoso, em outros agrediu e trancou em um banheiro duas pessoas, e fez refém uma mulher e a filha dela, uma bebê de 4 meses.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE