Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Rabo do Peru fecha Carnaval 2018 para milhares de foliões

 
 - Uma multidão se reuniu no distrito de Icoaraci, em Belém, para curtir o bloco no último dia de programação no Estado.  Foto: Wagner Santana/Diário do
Uma multidão se reuniu no distrito de Icoaraci, em Belém, para curtir o bloco no último dia de programação no Estado. Foto: Wagner Santana/Diário do

Se a quarta-feira foi de cinzas no restante do Estado, em Icoaraci, distrito de Belém, o dia foi de muitas cores e animação. Enquanto os trios elétricos começaram a ser guardados no interior, a 20 quilômetros do centro da capital as carretinhas que apoiam as aparelhagens saíram dos galpões e arrastaram uma multidão pelas ruas. Nem o forte calor, interrompido por breves pancadas de chuva, tirou a empolgação dos foliões, que seguiram ainda com muita energia atrás do Rabo do Peru. O tradicional bloco, que tem uma ave gigante como símbolo principal da festa, chegou à sua 23ª edição este ano.

Uma multidão se despediu do Carnaval 2018 com gostinho de quero mais. “Virou uma tradição que atrai gente de vários locais, até de São Paulo. As pessoas curtem aqui até o último minuto de festa”, conta o fundador do Rabo do Peru, Marcos Antônio Soares. Segundo a organização, 300 mil pessoas participaram do evento, que iniciou por volta das 15h30. Já a Polícia Militar estimou o público de 50 mil brincantes.

A concentração começou na travessa Soledade, no bairro da Ponta Grossa, mas este ano o Peru antigo e a base da estrutura para 2019 só passaram à frente da galera na 4ª Rua do Distrito. O percurso durou cerca de três horas até o trapiche.

Confira a galeria de imagens do bloco Rabo do Peru.

Na despedida da folia de momo, valia tudo para chamar atenção. As fantasias e adereços iam dos pés à cabeça, que estavam bem coloridas no bloco. Homens, mulheres e crianças abusavam nas cores dos cabelos. A estudante Fabielem Cristina, 10, deixou as madeixas cor de rosa para entrar na avenida. Já sua mãe, a dona de casa Leila Ribeiro, 30, apostou no vermelho cereja. “Carnaval é tudo de bom. Vale entrar no espírito da folia e ser feliz. Daqui, vamos ainda para o Baile da Saudade”, contou.

Apesar das aparelhagens terem o tecnobrega como carro-chefe, no Rabo do Peru a música era para todos os gostos. “Gosto do axé, do sertanejo, de tudo um pouco que toca aqui”, disse Leiclice Souto, 31. Técnica de segurança, ela lidera o grupo ‘Os pentelhos’, do bairro do Bengui. “Somos 25 pessoas ao todo. E não perdemos essa despedida do carnaval”, revelou.

Ainda na concentração, a democracia carnavalesca contou com a bandinha de fanfarra do músico Janiel Lira, 45. “Mostramos nosso trabalho e aproveitamos a festa”, disse o filho de Icoaraci.

PROGRAMAÇÃO TAMBÉM SERVIU PARA LUCRAR


Venda de fantasias movimentou o mercado das confecções. (Foto: Wagner Santana/Diário do Pará)

PUBLICIDADE
Variedades A incrível história do Iate brasileiro "Mar Sem Fim"
Comportamento Coisas que homens e mulheres fazem de maneira diferente
Comportamento Psicanálise: A, B, C ou D? Qual dos homens primeiro será ferido? diz muito sobre o seu inconsciente
Comportamento Quer impressionar uma garota? aqui vão algumas dicas
Ciência Experimento de Sala de Aula: Colocar ovo na garrafa
Comportamento Penetração dolorosa: causas e remédios para lidar com isso
Comportamento Sinais de que você é mais esperto do que você pensa
Saúde e Bem Estar Depois de conhecê-lo bem você comerá pepinos todos os dias
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE